Bem-vindo ao Observatório da Web


Com aproximadamente 65 milhões de brasileiros conectados à Internet – o correspondente a 36% da população, segundo dados do Comitê Gestor da Internet no Brasil – eventos como a campanha presidencial de 2010 começaram a refletir um fenômeno já observado em países desenvolvidos. Cada vez mais, a Internet exerce um papel relevante na formação da opinião pública. Com a proposta de acompanhar esta nova realidade, o Observatório da Web é uma ferramenta gratuita dedicada ao monitoramento de importantes fatos, eventos e entidades na rede mundial de computadores em tempo real.

Novo observatório: Eleições Municipais 2012

Observatório das Eleições Municipais é lançado

Com o objetivo principal de descobrir o que as pessoas publicam na internet acerca do processo eleitoral – posts que incluem comentários sobre os candidatos engraçados e ataques a opositores, passam pelo inconveniente de ter a programação interrompida pelo HGPE e por observações sobre os acontecimentos “quentes” de campanha e chegam às propostas de governo –, a Universidade Federal de Minas Gerais criou o Observatório das Eleições de 2012. Desenvolvidos sob a coordenação do Departamento de Ciência da Computação da UFMG, os softwares responsáveis pelo funcionamento do site promovem a mineração dos dados provenientes da web relacionados a candidatos e a temas que estejam em pauta em portais de notícias e em redes sociais e ceais diversos, em quatorze capitais espalhadas pelas cinco regiões do país. Leia mais...
Visitar o site

Tecnologia

Os pesquisadores da UFMG utilizam um conjunto inédito de tecnologias de engenharia na Web - como recuperação de informação, gerenciamento de dados da Web, mineração de dados e visualização – para entender o que está sendo veiculado nas várias mídias e pelos vários usuários. Esse entendimento é fundamental para avaliar o efetivo impacto das campanhas na Internet e como os usuários interagem e reagem às notícias e discussões.

A consulta à visibilidade no Twitter, rede social com crescente popularidade no país, traz outro recurso diferenciado além da nuvem de tags: a propagação dos tweets. “Somos os primeiros a mostrar quantas pessoas foram atingidas por uma mesma informação em um intervalo de tempo”, destaca Wagner Meira, pesquisador do INWeb.

Observatório da Web e o INWeb

O Observatório da Web é um dos projetos de pesquisa do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Web, financiado pelo CNPq e pela Fapemig. Colaboram com o estudo cerca de 30 especialistas de quatro instituições federais de ensino: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Observatórios ativos

Acompanhe as eleições municipais 2012 em 14 cidades

Visitar o site

Alguém imagina descobrir o resultado de um jogo de futebol consultando um gráfico que representa, minuto a minuto, a quantidade de tuítes e posts que mencionam os dois times e a partida? Pois é possível, com grande chance de acerto. E o gráfico é apenas um dos recursos oferecidos pelo Observatório do Brasileirão.

Além de acompanhar em tempo real as partidas do Campeonato Brasileiro da primeira divisão (incluindo o período pós-jogo), o Observatório trabalha sem interrupção para medir o volume de tuítes por clube e indicar vídeos do Youtube e links de notícias mais populares, entre diversas outras informações.

Visitar o site

O Observatório da Dengue é um sistema de vigilância epidemiológica ativa a partir de dados internet, desenvolvido em parceria com o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em dengue (INCT em dengue).

O Observatório da Dengue é capaz de coletar, analisar e apresentar em tempo real informações acerca da dengue a partir de mais de uma centena de fontes de dados internet, incluindo redes sociais e blogs, além de canais da mídia tradicional. O sistema permite visualizar as informações coletadas de diversas formas e provê estimativas acerca da incidência da dengue em determinada região em tempo real, sem o atraso que ocorre quando há a necessidade da notificação e entrada de dados no sistema tradicional de controle epidemiológico.

As estimativas se baseiam na correlação espaço-temporal da incidência de dengue entre dados obtidos da internet e os dados gerados pelo sistema de notificação do Ministério da Saúde.

Visitar o site

Observatórios anteriores e não mais atualizados

e
As Olimpíadas são em Londres, mas é no Brasil que os registros de todos os comentários sobre o evento, feitos em língua portuguesa e inglesa na internet, estão sendo reunidos. A tarefa está a cargo do Departamento de Ciência da Computação (DCC) da UFMG, que decidiu levar ao público visão geral do "zum-zum-zum' sobre as competições, montando o Observatório da Web das Olimpíadas. O experimento captura as discussões sobre o evento nas redes sociais, blogs e portais da internet, além de tags georreferenciadas nos espaços das competições. O resultado é apresentado em site próprio: observatorio.inweb.org.br/olympics, para a versão em inglês e observatorio.inweb.org.br/olimpiadas, para a versão em português. Com acesso aberto, nele o público poderá acompanhar as tendências sobre os assuntos mais comentados e o sobe e desce das emoções sobre os fatos olímpicos registrados pelos torcedores.

A repercussão do projeto foi reconhecida pelo governo brasileiro, que convidou os organizadores a apresentarem aos londrinos o Observatório das Olimpíadas em espaço expositivo da Embaixada do Brasil, durante todo o período do evento. A previsão é que, junto a outros 12 projetos digitais nacionais, ele seja aberto pela Presidente Dilma Rousseff, na quinta-feira, 26, data de início das Olimpíadas.

Com as Olimpíadas, um dos desafios para os cientistas decorreu de padrões de comunicação dos europeus. "O público europeu possui grande conectividade e já utiliza dispositivos móveis em maior escala do que em outros cenários que trabalhamos. Isso deverá gerar maior volume de discussões na web sobre os eventos em tempo real", antecipa Wagner Meira Jr., professor do Departamento de Ciência da Computação da UFMG, coordenador do experimento.

Visitar o site (em português) Visitar o site (em inglês)

Projeto de pesquisa multidisciplinar, o portal mostrou a visibilidade dos candidatos ao cargo de presidente da República do Brasil em 2010 em sites de notícias, blogs e na rede social Twitter. No total, cerca de 200 fontes de informação oferecem uma visão abrangente da Web, permitindo comparar o volume de citações entre os candidatos em diferentes intervalos de tempo.

Recursos intuitivos e interativos ainda possibilitam análises complementares, como a freqüência de citações por mídia e a filtragem das notícias por temas e termos relacionados à campanha eleitoral. Todas as referências aos candidatos são disponíveis livremente na Internet e foram coletadas por dezenas de softwares desenvolvidos no Departamento de Ciência da Computação da UFMG, responsável pela coordenação do Observatório da Web.

Visitar o site

Observatório da Copa do Mundo de Futebol - 2010 Portal interativo utilizou tecnologia inédita para acompanhar notícias e colaborações dos internautas na Web sobre a Copa do Mundo 2010 em tempo real. Enquanto os holofotes do mundo estiveram voltados para os jogos da Copa da África do Sul, o ponto de encontro de milhões de pessoas dos quatro continentes também aconteceu em outra esfera: a Internet. Com a proposta pioneira de acompanhar esta dinâmica em tempo real, o Observatório da Copa mostrou a visibilidade das seleções participantes da Copa e seus principais jogadores em blogs, sites jornalísticos e na rede social Twitter e no YouTube.

Recursos especiais do Observatório da Copa também acompanham o tráfego de mensagens do Twitter sobre o evento durante os jogos e mostram a localização geográfica dos tweets no mapa do mundo. A partir de palavras-chave, as fotos e os videos mais referenciados na rede social foram constantemente atualizados.

Visitar o site