O Projeto

A dengue constitui-se um dos principais problemas de saúde pública mundial. A Organização Mundial da Saúde estima que entre 50 e 100 milhões de pessoas são infectadas anualmente, em mais de 100 países, de diferentes continentes no mundo, com exceção da Europa. Ao todo cerca de 500 mil pessoas são internadas, e mais de 20 mil pessoas morrem como consequência de suas complicações.

Segundo dados do Ministério da Saúde a Dengue é considerada um dos grandes desafios em saúde publica e atinge todas as regiões brasileiras. Entre 2002 e 2010 o número de casos prováveis de dengue no Brasil foi de aproximadamente quatro milhões, com destaque especial nas epidemias ocorridas nos anos de 2002, 2008 e 2010, sendo que no ano de 2010 foram registrados mais de um milhão de casos prováveis da doença, e destes, 63%, foram registrados nas regiões Centro-Oeste e Sudeste. Estes dados revelam a importância do monitoramento contínuo da epidemiologia da dengue no país.

O Observatório da Dengue é um sistema de vigilância epidemiológica ativa a partir de dados coletados na internet. No observatório as informações sobre dengue são coletadas, analisadas e apresentadas em tempo real a partir de muitas de fontes de dados da internet, incluindo redes sociais e blogs. O Observatório oferece ao público em geral informações sobre vídeos, notícias, sites populares e conteúdo do Twitter sobre a dengue.

Pesquisadores do Departamento de Ciência da Computação da UFMG e do Departamento de Bioquímica e Imunologia - ICB – UFMG têm trabalhado para identificar picos de incidência de termos relacionados à dengue para possibilitar com o diagnóstico precoce de epidemias da doença naqueles municípios com mais de 100.000 habitantes. A ferramenta possibilita a identificação em tempo real de surtos com alto índice de confiabilidade (85%), sendo estas informações de acesso restrito. Estas informações deverão auxiliar a tomada de decisão de gestores de saúde pública, de forma a mobilizar estratégias de contenção da doença.

O Observatório da Web está vinculado ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Dengue e ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para a Web, em parceria com Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

Por favor, aguarde.